quarta-feira, maio 30, 2007

Mar011

E hoje saiu o Sol.
Nasceu abrindo um espaço entre a vasta neblina que a chuva deixou
Rasgando a nevoa deixando um rastro azul por onde passava...
Logo o rastro tomaria todo o céu...
Tomaria a alma de todos que embaixo deste céu habitavam...
Tomaria a minha alma
levando para longe a tranqüilidade melancólica de outrora
e trazendo em seu lugar uma alegria
estampada em um sorriso...
Sorriso que trago desde que li seu ultimo poema...
Sim um poema que falava de uma alegria selvagem
como esta que toma conta do dia de hoje...
Tão selvagem quanto pode ser a alegria humana...
Tão selvagem quanto só a alegria de uma criança sabe ser...
E é com esta alegria selvagem da qual me falaste
que me despeço.

4 comentários:

Bruxinhachellot disse...

E brilhou mais que um instante, inundando nossa alma com seu calor e expalhando alegria.

Beijos boreais.

Marco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco disse...

Aqui também brilha o sol, Marcelita. E que sua luz leve e lave todas as coisas escuras.
Como bem disse o George Harrison: "Aí está o sol! E eu digo: tudo bem!
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Claudinha disse...

Lindo este sol que inunda nossas almas de luz e calor... Que sua alegria selvagem permaneça!
Beijo!